terça-feira, 14 de maio de 2013

África - Climas e paisagens vegetais


África - Climas e Paisagens Vegetais

Climas
O continente africano situa-se em grande parte (quase quatro quintos de seu território) nos trópicos: apenas as extremidades setentrionais e meridionais estão fora dessa zona. O equador corta a África quase no centro.
I. Equatorial
Caracterizado por temperaturas elevadas e chuvas abundantes durante o ano todo, é próprio da porção centro-oeste do continente, atingindo em especial a região no Golfo da Guiné.
II. Subequatorial
Com temperaturas altas, duas estações de chuvas e duas secas, circundam a zona de clima equatorial, desde o norte de Angola até a Guiné.
III. Tropical
Com temperaturas altas, uma longa estação chuvosa e uma seca, estende-se por numerosas regiões africanas: toda a faixa entre Angola e Moçambique e o sul do Saara, bordejando as áreas de clima subequatorial.
IV. Áridos
Climas secos que ocorrem no norte (Saara) e sudoeste (Callahari). Apresentam alta amplitude térmica diária.
V. Semi-Áridos
Ocorrem na periferia dos desertos, com índices pluviométricos baixos (menos de 500 mm anuais) e chuvas irregulares.
 As Paisagens Vegetais
A sucessão de paisagens vegetais na África reflete exatamente a distribuição dos climas pelo continente.
Faixas das distintas paisagens africanas se repetem a partir do centro, para o Norte e para o Sul.
Floresta Equatorial, circundada por Savanas e florestas ou matas Tropicais, estepes e finalmente os desertos são a sucessão de paisagens na África.
Tanto ao litoral norte, quando ao do extremo sul veremos paisagens "mediterrâneas".
 I. Floresta Equatorial do Congo
No centro do continente africano, densa e muito variada em espécies vegetais de grande porte, essa floresta se assemelha à Amazônica. Abrange a área do Congo e o litoral úmido do golfo da Guiné.
II. Savanas
Vegetação de campos com árvores esparsas e algumas matas tropicais em áreas mais úmidas. É o habitat dos grandes animais africanos.
III. Estepes
Vegetação arbustiva e herbácea do clima semi-árido, circunda as savanas, separando-a dos desertos.
IV. Desertos
Áreas de clima árido que estudaremos à parte.
V. Vegetação Mediterrânea
Paisagem arbustiva semelhante às do Sul da Europa que se repete no litoral mediterrâneo da África e da África do Sul.
 Os Desertos
O clima árido quente ou desértico quente africano nada mais é que um clima tropical com ausência quase total de umidade, pois essas áreas áridas são cortadas pelo trópico de Câncer ao norte e pelo de Capricórnio ao sul.
No norte a aridez é determinada pela área atmosférica de alta pressão que existe entre os 15 e 35° de latitude norte, onde os ventos típicos impedem a acumulação de massas úmidas na atmosfera regional. Esse fator aliado à continentalidade da região, ou seja, à distância que existe das áreas interiores aos mares e oceanos e também à ação da corrente fria das Canárias, no sentido Mediterrâneo-Atlântico que impede a evaporação no litoral ocidental africano e conseqüentemente formação de nuvens e chuvas, faz aparecer o maior deserto escaldante do mundo: o Saara.
 O Saara
É a maior área desértica do mundo, com cerca de 8 000 000 km2, ocupa toda a faixa leste-oeste do norte da África, do mar Vermelho ao Atlântico e do interior da África Mediterrânea às regiões do Senegal e do norte da Etiópia e Somália.
Apresenta enormes extensões de areia ou pedra, existindo algumas áreas e paisagens desérticas que merecem destaque:
- A Hamada: uma espécie de planalto rochoso, semelhante a um chapadão duro e tabular.
- O Reg: áreas cobertas por seixos e cascalhos amontoados.
- O Erg: áreas cobertas por dunas de areia fina, transportadas facilmente pelo vento.
- O Oásis: áreas restritas beneficiadas por lençóis de água subterrânea, que apresentam geralmente condições de habitação e paisagem vegetal mais rica (arbustos e palmeiras).
O Saara possui elevado número de oásis integrados de estradas e trilhas. A leste é cortado pelo Nilo, onde está concentrada em 99% a população do Egito e sua agricultura.
A variação de temperatura no deserto é muito grande, chegando a 50 °C durante o dia e caindo muito à noite, por falta de umidade no ar, cobertura vegetal que retenha a temperatura.
Existe ampla riqueza mineral no Saara, onde podemos destacar o petróleo, o gás, o ferro, o sal gema, fosfatos e manganês.
 O Sahel
Na região ao sul do Saara, a estepe é chamada "Sahel", palavra de origem árabe que significa orla ou franja do deserto. É através da destruição da vegetação do Sahel pela agricultura, pastoreio e queimadas que o deserto "cresce", ou a desertificação aumenta.
A aplicação de técnicas agrícolas modernas, desenvolvidas para climas temperados em áreas de climas tropicais e semi-áridos, provoca a destruição dos solos através da erosão e laterização, aumentando as condições de desertificação.
- O clima árido repete-se no sudoeste africano, onde a corrente fria de Benguela e seu efeito anticiclonal provocam, juntamente com a área de alta pressão dos alísios sudeste-nordeste, o aparecimento de outro deserto africano: o Calahari.
 O Calahari
O Calahari chega a ser mais quente e ter menos chuvas que o Saara. É também chamado de deserto da Namíbia ou do sudoeste africano porque vai do litoral atlântico até o interior, tomando toda a Namíbia e a porção ocidental de Botswana (centro-oeste da África Meridional). É bastante rico em minérios, sobretudo metais, mas possui poucos oásis.
- O clima mediterrâneo presente na África do Norte litorânea recebe a influência benéfica da umidade do mar Mediterrâneo. Possui um inverno chuvoso e um verão quente e seco.
No extremo sul, na região do cabo da Boa Esperança, esse clima volta a aparecer com as estações invertidas, típicas do hermisfério sul.
Além disso, ambas as áreas de clima mediterrâneo apresentam a vegetação de maquis ou garriques, típicas desse domínio climático.

2 comentários:

Fico muito agradecido pela sua visita.
Me perdoe não poder responder às suas perguntas.
Se gostou e quiser elogiar ou criticar positivamente, ficarei agradecido e até envaidecido.
Se não gostou, não há necessidade de expor sua ira, frustrações ou ignorância escrevendo grosserias. Simplesmente procure outro material na internet.
Forte abraço!
Prof. Miguel